Seguidores

segunda-feira, 30 de maio de 2011

PENSAVA DEMAIS !!!



Ela pensava demais...
Mas fazer o que ?
Agora que sentia o cérebro 
borbulhar de ideias...


POSTER !!!










TU FU (712-770)



IMPROVISO

A lua mesmo a mão do rio

Terceira hora : lâmpada no vento a noite da uma luz

E la para a margem, areia, dormem garças pata dentro

Peixes na traseira do barco saltam: splash.

NAIANA CARAPEBA





QUINTA-FEIRA, 26 DE MAIO DE 2011


Quarter Horse



Menina, qual será seu verdadeiro amor?
Porque você se esconde, se nada há a prender você?
Afaste tantas indecisões rondando sua cabeça e maltratando tantos corações...


Menina, urge que você saiba o que procura efetivamente-
Pois todas as possibilidades estão à sua frente
E basta você se lançar de forma verdadeira a essa aventura...


As escolhas residem em suas mãos. Apenas em suas mãos.
É uma pena que você não veja.
... O pior cego é aquele que não quer ver...


Menina, eu queria ter o desapego que só se tem aos 20 anos.
Ter tanta leveza, frescor e imaturidade.
Ter todos os caminhos ainda a trilhar.
Menina, eu queria poder tanto quanto você...


Mas há coisas que só se aprende caminhando...
Há escolhas das quais só se percebe a importância com a virada de várias curvas na vida.


Menina, a sorte não passará à sua porta, montada em um Quarter Horse - indo e vindo, ao sabor de sua inconstância-
Como naquelas propagandas politicamente incorretas da década de 80...
É sorte quando acontece uma única vez.
E mais sorte ainda quando o príncipe encantado passeia à largo pelas pradarias. E sabe como ninguém como acender uma fogueira, ainda que no deserto...
... Ainda que na nevasca.


Cuidado apenas, para não o deixar acenando o chapéu para outras pequenas da platéia.
Elas podem enxergá-lo melhor que você.
Elas podem querê-lo mais do que você.
Elas podem amá-lo. 
De verdade.


É uma pena menina, que você ainda não saiba o que quer.
Seria mais fácil.
Seria menos dolorido.
E, então, não seria.



Naiana Carapeba (26/05/2011)

domingo, 29 de maio de 2011

MARY LILI LILI




O maior instrumento do inimigo
Conta-se uma história na qual o diabo resolveu vender 
todas as ferramentas que ele costumava usar. Lá 
estavam: o ódio, a malícia, a inveja, a enfermidade, 
e muitos outros - instrumentos usados para 
enfraquecer e desviar as pessoas de Deus. Jogado 
num canto estava um instrumento aparentemente 
inofensivo chamado "desânimo". Parecia bem gasto, e 
era o mais caro de todos. Perguntaram ao diabo por 
que aquele instrumento custava tanto, e ele 
respondeu: "Bem, é porque esse é o mais fácil de se 
usar, pois ninguém sabe que pertence a mim. Com 
este instrumento, eu posso arrebentar a porta do 
coração com mais facilidade, do que qualquer outro. O 
desânimo faz com que as pessoas desistam e deixem 
o caminho de Deus" . Esta história ilustra uma 
verdade pouco reconhecida. Não se ganha nenhuma 
batalha com desânimo. Desânimo é sinônimo de 
fracasso.

sábado, 28 de maio de 2011

MARINA CRIANÇA !!!

BY LAURA TEDESCHI


MARINA CRIANÇA 

Todos temos uma criança ..
morando dentro de nos !!!
As vezes a alimentamos
muito bem...
As vezes a deixamos
em um jejum cruel...
Mas as crianças.. 
sempre sobrevivem ...
Por um motivo muito simples...
Elas nao acreditam na Morte !!!



CORRENTES INFINITAS !!!


As Correntes...

acorrentam a gente ?


As Correntes

nos trazem certezas ?


Antes ou depois 


das Correntezas ?

As correntes são

geladas ou quentes ?

As correntes...

acabam com a gente ?


sexta-feira, 27 de maio de 2011

MARINALVA !!!


Marinalva esperava ...
No fundo sentia 
que seria inútil...
Ele não viria...
Marinalva pensava...
Por que não ?
O que precisaria fazer...
para que ele mudasse de ideia ?
O que ?

quinta-feira, 26 de maio de 2011

JIANG JIE (1245-1310)


A BELA DE YU

Quando era novo, ouvia a chuva
Acompanhado por bailarinas,
As velas tremulando, no vermelho
Das cortinas de cama.
Depois, ouvi-a nos barcos errantes,
Nos imensos rios, sob nuvens baixas,
No vento de Oeste-la onde
Grita o ganso selvagem.

Ouço-a agora junto a cabana dos monges
Com prata nos cabelos
Tristeza, alegria, ausência, encontro-
Passam, indiferentes.
Que ela tombe- a chuva, sobre os degraus,
Gota a gota, a noite inteira, ate ser dia.




terça-feira, 24 de maio de 2011

PEDRAS !!!!


Em todos os caminhos 
encontraremos Pedras !!!
Mesmo pertinho do final...
ainda as encontraremos !!!
Mas o que as Pedras 
podem nos ensinar ?
Que somos frágeis ?
Que somos pó ?
Quem somos ?
Senão pequenas partículas
de uma grande Pedra !!!

segunda-feira, 23 de maio de 2011

CHEN ZI`ANG (656-698)


SUBINDO A PORTA DO 
TORREÃO EM YUZHOU

Diante não vejo os Antigos
Atrás não vejo os Chegados
Meditando, céu e terra perenes
Sozinho, amargas lamentacoes deito.

ANONIMA DISSE :




Marco

Que Marco na vida seria sem Marco?


Um Marco com nome Marco...


Pois eu conheço o Marco e dos Marcos Marco,



o que na vida e mais Marcante !!!

Mas com certeza o Marco que Marco se refere á aquele


Marco que me Marca tanto !!!

Pois Marco é totalmente Marcante !!!

domingo, 22 de maio de 2011

JOSE REGIO - CANTICO NEGRO (2/2)


Como, pois sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?...
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos...

Ide! Tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátria, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios...
Eu tenho a minha Loucura !
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...

Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém.
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se alevantou.
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
- Sei que não vou por aí! 

sábado, 21 de maio de 2011

JOSE REGIO - CANTICO NEGRO (1/2)




José Régio

Cântico Negro

"Vem por aqui" - dizem-me alguns com os olhos doces
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui!"
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...

A minha glória é esta:
Criar desumanidade!
Não acompanhar ninguém.
- Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre à minha mãe

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...

Se ao que busco saber nenhum de vós responde
Por que me repetis: "vem por aqui!"?

Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada. 

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Maria Callas, O Mio Babbino Caro





O Mio Babbino Caro

O mio babbino caro,
mi piace è bello, bello;
vo'andare in Porta Rossa
a comparar l'anello!
Sì, sì, ci voglio andare!
e se l'amassi indarno,
andrei sul Ponte Vecchio,
ma per buttarmi in Arno!
Mi struggo e mi tormento!
O Dio, vorrei morir!
Babbo, pietà, pietà!
Babbo, pietà, pietà!


O Mio Babbino Caro (Tradução)

Oh meu paizinho querido
Eu amo-o, ele é tão belo
Quero ir até Porta Rossa
Para comprar o anel
Sim, sim, eu quero
E se o meu amor fosse em vão
Eu iria até Ponte Vecchio
E me atiraria ao rio Arno
Eu choro e sofro tormentas
Oh Deus, preferia morrer

Paizinho, tende piedade, tende piedade
Paizinho, tende piedade, tende piedade

quinta-feira, 19 de maio de 2011

ANONIMA DISSE :


Através da varanda dessa imagem, 


ela olha uma vista brilhante...

O mar, talvez!

...E atrás dela, há duas camas de solteiro.

Podes imaginar?

(...)


"Na nossa varanda, de olhares estendidos ao longe...


Na nossa varanda, de palavras voadoras em ponte...


De todos os nossos anseios!

Na nossa varanda, os beijos florescem em sussuros...


Na nossa varanda, os desejos saltam sem muros...


Em todos os nossos devaneios!"


-Bela imagem!

quarta-feira, 18 de maio de 2011

ANONIMA DISSE :









Partindo de um sonho
A essa cidade
Partindo de mim
Oh realidade

Qual será meu fim
Caminhando agora
Sobre esse teu chão
Cheio de incertezas

Eu que sou menina
E não sei de nada
Eu que sem vacina
Dei a cara á tapa
Pra essa tal de vida me contaminar

Lhe pergunto agora com essa mesma voz
Se o tempo, os anos, ou quantos raios tiverem
De partir

Desmancharão esses nós
Desfarão os por quês que trago em mim?

Já caí tanto e ainda não to madura
Olha, essa tal de vida é mesmo dura
Só me resta deixá-la correr
Enquanto isso eu vou brincando de viver
(Andressa Revoredo)

... Esse novo lugar!

MALU CARVALHO




Sozinha na madrugada,
A ventania de uma noite de outono.
Acordo do nada
do invisível.

Tão longe da maresia
Tão perto dos meus anseios
Minha alma vislumbra outros movimentos
Trazem lembranças...

Saudades do que ainda não vivi.
Na minha imaginação, fantasias.
A paixão começa a pulsar.
No meu intimo sinto o sangue agitar,

A solidão parece mesmo marítima
E me deixo levar...
Será que estou no pacifico?
Ou no alucinante atlântico?

Oh, mar!
Ensina-me o caminho para cavalgar.
Num cavalo marinho...
eu tão longe do mar.

Malu Carvalho

terça-feira, 17 de maio de 2011

NAIANA CARAPEBA


Janelas


Tive um relance de nossas vidas
Por detrás das janelas de casa
Enquanto a chuva caía, copiosamente...

Meu ser, desfragmentado -
Dissolvendo-se, conquanto abrigado da tempestade.
Molhado, embora apenas mirasse a precipitação.

Alheia a meu comando,
Alienada de todos imperativos sociais,
A vontade de atravessar a janela
Consome meu ser...

Mas nada importa,
Pois ao fim do dia
As porteiras são fechadas,
As janelas são cerradas -
E apenas meus olhos ainda enxergam, embora fechados.

Naiana Carapeba (14/05/2011)

segunda-feira, 16 de maio de 2011

CASSIA RODRIGUES




Vem pra Goiás meu amor...
Sei que você vai gostar
Vem conhecer Trindade
Velha cidade da fé e do amor!

Vou te levar pra conhecer a festa do “Divino”
Vou te levar pra ver os romeiros em procissão
Vou te levar pra conhecer os carros de bois
Gemendo alto pelas estradas de chão!

Vem pra Goiás meu amor...
Sei que você vai gostar
Vem conhecer Trindade
Velha cidade da fé e do amor!

Vem visitar Trindade...
Sei que você vai gostar
Vem ver as moças faceiras
Caminhando na procissão
Cantando ladainhas
Pra ver se o “Divino”
Atende a intenção.

Vem pra Goiás meu amor...
Sei que você vai gostar
Vem conhecer Trindade
Velha cidade da fé e do amor!

Vem pra Trindade meu amor!
Vem pra Trindade...
Velha cidade da fé e do amor!

domingo, 15 de maio de 2011

ANONIMA DISSE :


Ela linda... Ele maravilhoso!

Assim é essa história.


E era assim em todos os lugares que iam!


Ela nao tinha nome, era apenas a garota linda dele...



E ele o homem maravilhoso dela. Simples!

Um dia resolveram dar uma chance à eles mesmos e 



resolveram viver infinitamente cada momento que 


estaria por vir.

Cada bilhetinho...

cada musica...
cada passeio entre livros...

Tudo era mágico, 

pois esse homem maravilhoso era muito sonhador.

Ele com atenção na estrada..maravilhoso!


Ela adormecida então`sur son oreiller`... e linda!


Sem preocupação, pois com ele tudo era tranquilo.


Infinito cada momento.


Infinita maçã!


Infinita ligação...

E um dia se olharam e já não mais se conheciam.


Num clic,tudo passou a ser como um filme locado que



 tem de ser devolvido para que outros possam 


compartilhar desse ou desses momentos que na 


memória sempre ficarão -Adão-

Belo post!