Seguidores

sábado, 25 de abril de 2015

K. P. Kavafis (1863-1933)



 SUPPLICATION

The sea took a sailor into its depths. -
His mother, unaware, goes to light

a tall candle before the Virgin Mary,
that he return soon and meet with fine weather-

all the while turning windward her ear.
But as she prays and supplicates,

the icon listens, solemn and sad, well aware
that he'll never come back, the son she awaits.


quinta-feira, 23 de abril de 2015

SIMONE 27



Amo a diversidade que existe em mim, 
com a mesma intensidade que a detesto.

Momentos há em sou espectadora 
de minha própria existência. 

Noutros sou protagonista. 
E na diversidade de sentimentos 
que em mim se manifesta, 
recolho os sonhos, 
escondo os medos, 
reparo arestas.

Vejo-me intensa. 
Desnudo desejos. 
Dispo minha sanidade e me torno inteira e plena. 
Quero toda a eternidade em mim 
pra não saber o que fazer com ela.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

MARIA & MARCO



Buenos amigos andan juntos
Cualquier que sea la diferencia
Sea rico o pobre
Siempre dan assistencia.

Juntos con las manos,
Siempre seran felices,
Un se rie del otro
Con las historias de sus raices.

Un pasa la energia al otro,
El otro saca la tristeza de un
Mientras un baila solo
El otro hace... tun, tun !

Con las manos juntas
Todo se hace posible
Hasta el mundo abrazar
Jugando y cantando
Para la vida "alegriar"

Un pasa la energia al otro,
El otro saca la tristeza de un
Mientras un da la mano al otro
El otro dice... alla vine mas un !

terça-feira, 21 de abril de 2015

CÁSSIA RODRIGUES


Dias e cores

Dias cinzas
dias azuis
dias violetas
dias amarelos
dias negros...
Uma aquarela de cores 
para todos os dias
sem cores!

segunda-feira, 20 de abril de 2015

SIMONE 31



Não, não há melhor maneira de amar se não for pra ser inteiro! 
Inseguranças e medos? 
Podem até existir, mas que venham acompanhados 
da vontade de serem vencidos, 
e muita paixão: pela vida e por mim. 

Sim, você pode dizer pequenas mentiras, 
mas confesse a intenção de provocar! 

Deixe claro que não vai se entregar, 
porque assim, posso escolher me iludir ou não, 
até porque quem define o meu limite sou eu. 

Saiba: sou eu que escolho ser, ter e arremeter! 
Isso não é ilusão, é convicção de que eu, 
sendo a conquista, mereço saber do seu jogo por inteiro.

Sinta o quanto eu posso fazer você se perder, 
caso subestime as regras do jogo, 
que é meu enquanto eu for a caça !

Não, você não tem o direito de invadir meu território 
se não for pra ser dono! 
Pra explorar quem dá permissão sou eu.
Então, antes de pensar em fazer parte do meu mundo, 
seja dono do seu, pra começar!

domingo, 19 de abril de 2015