Seguidores

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Silêncio e Sorriso !!!




Era uma dupla extraordinária !
Silêncio e Sorriso !
Quem nasceu primeiro ?
Talvez um provérbio possa ajudar  ...

" A Mudez antecede a grande vontade de falar, assim como o primeiro passo antecede as grandes caminhadas. "

Silêncio vivia engasgado, tinha tanto para falar ! E quando decidiu colocar para fora, sabem o que aconteceu ?
Ficou Mudo !!!

Sorriso sem entender nada e também sem saber se expressar muito bem, apenas sorriu !!! Sabendo que o sorrir antecede a gargalhada e a compreensão do Mundo !!!
Assim resolveu contar uma história :

" Há muito tempo atrás, os Homens não sabiam o que era o Céu ! Assim quando começava a escurecer, fugiam da noite se escondendo onde podiam !
Com o tempo perceberam que fechar os olhos também era uma forma de se proteger !
Alguns descobriram que a terrível Noite poderia levá-los a lugares melhores e assim surgiam os sonhos !!!
Outros se perdiam dentro de si, nascendo assim os pesadelos !!!

Cada um trilhava o seu caminho de estrelas. Assim minúsculas luzes viravam  enormes constelações !

A viagem inicialmente individual se transformava nessa maravilhosa aventura chamada Humanidade !!! "

Se alguns entendem o silêncio como a ausência de diálogos, outros o percebem como o melhor presente para compreender o próximo e a partir daí continuar na Construção de um Mundo Melhor !!!

terça-feira, 30 de agosto de 2016

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

A MARGARIDA !!!


Um dia escreverei
sobre uma Margarida...
Será que ela quer..
que eu escreva para ela ?

Bem me quer...
Mal me quer...
Bem me quer...
Mal me quer...

Quem inventou,
deveria estar apaixonado
ou querendo estar !!!!

Marco Coiatelli
28 VII 14

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Gonçalves Dias em Francês




CHANT DE L'EXIL 

Je viens des palmeraies
Où chante le sabiá ;
Les oiseaux y gazouillent
Tout autrement qu'ici.

Chez nous les prés don't plus fleuris,
Les cieux plus étoilés,
Nos forêts on plus de vie,
Et nos vies - plus d'amours.

Je goûte mieux là-bas
Mes rêves solitaires,
Je viens de palmeraies
Où chante le sabiá 

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

CARDEAL OTAVIO !!!



Dom Otavio finalmente tinha sido nomeado Cardeal !!!
Agora aumentaria o rebanho e as responsabilidades...
Ele que nunca tinha pensado em promoções ...
Gostaria de continuar naquela tranquila 
paróquia na cidade de Bons Prazeres !!!
Agora mudaria para a cidade de Boas Dificuldades !!!
e assim de Bons para Boas ele ia se aperfeiçoando !!!

Anna e Marco- Fiorella Mannoia e Giuliano Sangiorgi- Tributo a Lucio Dal...

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Giuliano Sangiorgi in Felicità con Paolo Fresu. Omaggio a Lucio Dalla

CYPRUS



Tanya viajaria para
uma cidade desconhecida !!!
Carregava apenas uma foto !!!
O que parecia muito..

Descobrir o que ?
Ainda não sabia ...

Histórias ...
as guardavam na Memória..

Vontades ...
se encontravam no corpo...

e os Desejos ?
Se perdiam no coração...
 
 
 

sábado, 20 de agosto de 2016

LIVROS DE BRASILEIROS PUBLICADOS NA ALEMANHA.






– Adolfo Caminha: Tropische Nächte (título original: Bom Crioulo), Editora Clandestino Publikationen, tradução de Rui Magone.
 – Adriana Lisboa: Der Sommer der Schmetterlinge (título original: Sinfonia em branco), editora Aufbau, tradução de Enno Petermann.
– Ana Paula Maia: Krieg der Bastarde (título original: A guerra dos bastardos),  A1 Verlag, tradução de Wanda Jakob.
– Andréa del Fuego: Geschwister des Wassers (título original: Os Malaquias), Carl Hanser Verlag, tradução de Marianne Gareis.
– Antonio Callado: Der Tote im See (título original: Esqueleto na Lagoa Verde: Ensaio sobre a vida e o sumiço do coronel Fawcett), editora Berenberg, com tradução de Peter Kultzen. (com posfácio de Samuel Titan)
– Beatriz Bracher: Antonio (título original: Antonio), Editora Assoziation A, tradução de Maria Hummitzsch.
– Bernardo Carvalho: Dreihundert Brücken (título original: O filho da mãe), editora Luchterhand, tradução de Karin von Schweder-Schreiner.
– Bernardo Kucinski: K. (título original: K.), Editora Transit, tradução de Sarita Brandt.
– Clarice Lispector. Duas obras para adulto pela editora Schöffling & Co (que planeja publicar toda a obra da autora na Alemanha): Nahe dem wilden Herzen (título original: Perto do coração selvagem), com tradução original de Ray-Güde Mertin revista nesta edição por Corinna Santa Cruz; e Der Lüster (título original O lustre), com tradução de Luis Ruby. Também chegou à FBN um título para criança da autora, lançado pela Editora Hentrich&Hentrich: das geheimnis des denkenden hasen und andere geschichten(título original: O mistério do coelho pensante e outros contos), com tradução de Marlen Eckl.
– Daniel Galera: Flut (título original: Barba ensopada de sangue), Editora Suhrkamp, tradução de Nicolai von Schweder-Schreiner.
– Edney Silvestre: Der letzte Tag der Unschuld (título original: Se eu fechar os olhos agora), Editora Limes, tradução de Kirsten Brandt.
– Felipe Pena: Das Diplomgeschäft (título original: A fábrica de diplomas), Arara-Verlag, tradução de Wiebke Augustin e Carla Martins de Barros Köser.
– Graciliano Ramos: Kindheit (título original: Infância), Editora Wagenbach, tradução de Inés Koebel.
– Haroldo de Campos: Termitenlog (antologia de poemas do autor), Edition Delta, tradução de Juana e Tobias Burghardt.
– João Guimarães Rosa: Miguilim (título original: Corpo de baile), Editora Wagenbach (reedição), tradução de Curt Meyer-Clason.
– João Paulo Cuenca: Mastroianni. Ein Tag (título original: O dia Mastroianni), A1 Verlag, tradução de Michael Kegler.
– Luiz Ruffato: Mama, es geht mir gut (título original: Mamma, son tanto felice), Editora Assoziation A, tradução de Michael Kegler.
– Mayra Dias Gomes: Die Geschichte von Satine (título original: Fugalaça), Arara-Verlag, tradução de Wiebke Augustin e Carla Martins de Barros Köser.
– Michel Laub: Tagebuch eines Sturzes (título original: Diário da queda), Editora Klett-Cotta, tradução de Michael Kegler.
– Moacyr Scliar: Der Krieg in Bom Fim (título original: A guerra no Bom Fim), Editora Hentrich & Hentrich, tradução de Marlen Eckl; Kafkas Leoparden (título original: Os leopardos de Kafka), Editora Lilienfeld, tradução de Michael Kegler.
– Olga Benário e Luiz Carlos Prestes: Briefwechsel aus Gefängnis und KZ(correspondência enviada da prisão e do campo de concentração), organizado por Robert Cohen, Editora Wallstein, tradução de Niki Graça.
– Patrícia Melo: Leichendieb (título original: Ladrão de cadáveres), Editora Klett-Cotta, tradução de Barbara Mesquita.
– Rachel de Queiroz: Die Drei Marias (título original: As três Marias), Editora Wagenbach (reedição), tradução de Ingrid Führer.
– Antologia: Der schwarze Sohn Gottes – 16 Fussballgeschichten aus Brasilien, organização de Luiz Ruffato, Editora Assoziation A, com o time de 7 tradutores: Anne Essel, Kirsten Brandt, Maria Hummitzsch, Marianne Gareis, Markus Hediger, Michael Kegler, Wanda Jakob.
– Antologia: Popcorn unterm Zuckerhut – Junge brasilianische Literatur, organizado por Timo Berger, Editora Wagenbach, com o time de 7 tradutores:  Enno Petermann, Maria Hummitzsch, Marianne Gareis, Michael Kegler, Odile Kennel, Sarah Otter, Timo Berger.

FONTE : https://bookcenterbrazil.wordpress.com/2013/10/22/titulos-brasileiros-publicados-com-apoio-da-fbn-na-alemanha/

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

EUCLIDES DA CUNHA (1866-1909)




Servis!… dançai, folgai – na régia bacanália… 
Quadro-voz essa luz que nos raios espalha 
A treva e o crime atrai!…
Valsai – nesse delírio atroz, brutal que assombra - 
Folgai… a grande Luz espia-vos na sombra! 
Folgai, cantai – valsai!…
Que vos importa – ó vis, caricatos atletas - 
Se o povo dorme nu – nas lôbregas sarjetas - 
Entre o pântano e os Céus!….
Q’importa se essa luz – faz as noites da História! 
Q’importa se os heróis ‘stão entre a lama e a Glória 
Entre a miséria e Deus!…
Q’importa-vos a dor; – a lágrima brilhante 
Do seio dos heróis -, estrela palpitante 
Que ao céu do porvir vai…
Q’importa-vos a honra, a consciência, a crença, 
A justiça, o dever!?… ah! vossa febre é imensa! - 
Folga, folgai, folgai!…
Q’importa-vos a Pátria…a pátria – é-vos um nome!…. 
Q’importa-vos o povo – esse galé da fome - 
Ó cortesãos, ó rei!?
Se o olhar das barregãs, de amor e febre aceso 
Vos ferve dentro d’alma – e se o direito é preso 
Nessa grilheta – Lei!
Fazeis bem em rir – ó pequeninos seres… 
O crime, o vício e o mal são os vossos deveres - 
Avante pois – gozai…
Atufai-vos – rolai ó almas guarida - 
No abismo fundo e frio – o seio da perdida!… 
– Cantai… cantai, cantai!…
Gritai com força! assim… não percebeis agora 
O eco de vossa voz?… – de vossa voz sonora - 
Tremer na vastidão!?
Não ouvis as canções que o seu frêmito espalha?… 
Ele desce de Deus – ó dourada canalha - 
Ele é – Revolução!…

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Somos crianças ...





Somos crianças ...
Quando queremos o Impossível !!!

Somos crianças ... 
quando não queremos dormir !!!

Somos crianças ...
Quando queremos brincar !!!

Somos crianças ...
Quando queremos crescer !!!

Somos crianças ...
Quando queremos o Infinito !!!

Somos crianças ...
Quando choramos !!!

Somos crianças ...
Quando não estamos preocupados !!!

MARCO COIATELLI
01-VII-14

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

MARIO VARGAS LLOSA - NOBEL 2010 - parte 1




Aprendí a leer a los cinco años, en la clase del hermano Justiniano, en el Colegio de la Salle, en Cochabamba (Bolivia). Es la cosa más importante que me ha pasado en la vida. Casi setenta años después recuerdo con nitidez cómo esa magia, traducir las palabras de los libros en imágenes, enriqueció mi vida, rompiendo las barreras del tiempo y del espacio y permitiéndome viajar con el capitán Nemo veinte mil leguas de viaje submarino, luchar junto a d’Artagnan, Athos, Portos y Aramís contra las intrigas que amenazan a la Reina en los tiempos del sinuoso Richelieu, o arrastrarme por las entrañas de París, convertido en Jean Valjean, con el cuerpo inerte de Marius a cuestas.
La lectura convertía el sueño en vida y la vida en sueño y ponía al alcance del pedacito de hombre que era yo el universo de la literatura. Mi madre me contó que las primeras cosas que escribí fueron continuaciones de las historias que leía pues me apenaba que se terminaran o quería enmendarles el final. Y acaso sea eso lo que me he pasado la vida haciendo sin saberlo: prolongando en el tiempo, mientras crecía, maduraba y envejecía, las historias que llenaron mi infancia de exaltación y de aventuras.
Me gustaría que mi madre estuviera aquí, ella que solía emocionarse y llorar leyendo los poemas de Amado Nervo y de Pablo Neruda, y también el abuelo Pedro, de gran nariz y calva reluciente, que celebraba mis versos, y el tío Lucho que tanto me animó a volcarme en cuerpo y alma a escribir aunque la literatura, en aquel tiempo y lugar, alimentara tan mal a sus cultores. Toda la vida he tenido a mi lado gentes así, que me querían y alentaban, y me contagiaban su fe cuando dudaba. Gracias a ellos y, sin duda, también, a mi terquedad y algo de suerte, he podido dedicar buena parte de mi tiempo a esta pasión, vicio y maravilla que es escribir, crear una vida paralela donde refugiarnos contra la adversidad, que vuelve natural lo extraordinario y extraordinario lo natural, disipa el caos, embellece lo feo, eterniza el instante y torna la muerte un espectáculo pasajero.
No era fácil escribir historias. Al volverse palabras, los proyectos se marchitaban en el papel y las ideas e imágenes desfallecían. ¿Cómo reanimarlos? Por fortuna, allí estaban los maestros para aprender de ellos y seguir su ejemplo. Flaubert me enseñó que el talento es una disciplina tenaz y una larga paciencia. Faulkner, que es la forma –la escritura y la estructura– lo que engrandece o empobrece los temas. Martorell, Cervantes, Dickens, Balzac, Tolstoi, Conrad, Thomas Mann, que el número y la ambición son tan importantes en una novela como la destreza estilística y la estrategia narrativa. Sartre,que las palabras son actos y que una novela, una obra de teatro, un ensayo, comprometidos con la actualidad y las mejores opciones, pueden cambiar el curso de la historia. Camus y Orwell, que una literatura desprovista de moral es inhumana y Malraux que el heroísmo y la épica cabían en la actualidad tanto como en el tiempo de los argonautas, la Odisea y la Ilíada.

TO CITE THIS PAGE:
MLA style: "Mario Vargas Llosa - Nobel Lecture". Nobelprize.org.7 Feb 2011 http://nobelprize.org/nobel_prizes/literature/laureates/2010/vargas_llosa-lecture_sp.html.


quinta-feira, 11 de agosto de 2016

TORRES GARCIA (1874-1949)



Hijo de María García Pérez y Joaquín Torres Fradera.1
Joaquín Torres Fradera en 1891 traslada su familia de vuelta a Mataró su pueblo natal en Cataluña y luego a Barcelona. Torres-García tomó lecciones de pintura con Josep Vinardell. Su primer óleo lo realizó en 1891 en Mataró, a la edad de 17 años.
En 1894 ingresó en la «Escuela Oficial de Bellas Artes de Barcelona», y también asistió a la Academia Baixas y al «Cercle Artistic de Sant Lluc».
En 1903 trabajó con Antonio Gaudí y participó del movimiento noucentista catalán.
En 1904 realizó con Iu Pascual una exposición en el «Círcle Artístic de Sant Lluc». Ese mismo año comenzó a escribir sobre arte, cosa que haría durante toda su vida, con un artículo en la revistaUniversitat catalana.
En 1912 exposición de pinturas y dibujos en Galería Dalmau. El texto del catálogo es de Eugenio D'Ors. Crítica en la Publicidad por Roma Jori.
En 1910 recibe el encargo, por medio del escritor Roberto J.Payro de pintar dos murales La Agricultura y La Ganadería para en el pabellón uruguayo de la Exposición Universal. Expone en el Fayans Catala cincuenta obras.2
En 1911 participa en la exposición Internacional de Arte de Barcelona con La Filosofía presentada por Palas en el Parnaso como Décima musa. «Se trata de una escena sobria, contenida, de gran pureza formal por su marcado geometrismo y regularidad, sin el dinamismo ni la expresividad que hemos visto en el simbolismo del que intenta alejarse». Texto de la exposición De Gaudí a Picasso. Tomás Llorens y Boye Llorens (IVAM) 15 de marzo - 27 de junio 2010.3 4
En 1917 junto al pintor Rafael Sala expuso en las Galerías Dalmau de Barcelona. Publica "Art Evolucio", en Un Enemie del Poble, No. 8 Noviembre 1917.5
En 1921 viajó a Nueva York. Volvió a Europa en 1922.
En 1924 se instaló en un pueblo de la Costa Azul y en 1926 se trasladó a París. En 1929 Organiza gran exposición de Arte Moderno Nacional y Extranjero desde París para Galerías Dalmau en Barcelona. Participan Hans ArpSophie Taeuber-Arp,DoesburgMondrian, y Van Rees entre otros. Exposición que reunió un grupo grande de artistas relacionados a De Stijl.6
En 1932 regresó a España, donde se instaló durante dos años.
En 1934 Torres García viaja a Montevideo acompañado de su esposa Manolita Piña y de sus 4 hijos, Olimpia, Augusto, Ifigenia y Horacio. A su llegada al puerto de Montevideo fue recibido por una importante comitiva, y de inmediato comenzó una gran actividad con entrevistas, conferencias y exposiciones. Fundó la Asociación de Arte Constructivo, luego el Taller Torres García, la «Escuela del Sur». El 24 de mayo de ese año brindó su primera conferencia en el Paraninfo de la Universidad de la República organizada por la institución «Arte y Cultura Popular». Y el 5 de junio inauguró su primera exposición individual realizada en Montevideo, en el local de «Amigos del Arte». Ese mismo año fue nombrado Profesor de la Facultad de Arquitectura de la Universidad de la República.
En 1935 publicó el libro Estructura.
En 1936 publica la revista de la Asociación de Arte Constructivo «Círculo y Cuadrado» la cual es una continuidad de la revista «Cercle et Carré» que el publica anteriormente en París. Es en ese número que aparece una de las versiones del muy conocido dibujo de Torres García que representa el mapa de América del Sur orientado con el sur en la parte superior.
En 1938 se publica La tradición del hombre abstracto.
En 1939 se publica Metafísica de la prehistoria Indoamericana.
En 1941 se publica La ciudad sin nombre.
En 1944 se inauguran las pinturas murales del Hospital Saint Bois. Gana el Gran Premio de Pintura del VIII Salón Nacional de Bellas Artes con su óleo Paisaje de Menton. Se publica Universalismo constructivo, libro que constituye la base para entender su visión del arte.
En 1948 se empieza a construir la casa de Torres García en la calle Caramurú 5612, diseñada por los arquitectos Ramón Menchaca y Ernesto Leborgne.
Muere en 1949.

http://es.wikipedia.org/wiki/Joaqu%C3%ADn_Torres_Garc%C3%ADa

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

http://danyaguiat.blogspot.com/2010/11/os-dez-mandamentos-de.html

Os Dez Mandamentos de Jesus,identificados com as dez Sephiroth da Árvore da Vida


Eu ti dareis as chaves do Reino dos Céus…”.


1-Kether-Ama o senhor teu Deus de todo o teu coração,de toda a tua alma e de todo o teu entendimento.


2-Chokmah-Ama o teu próximo como a ti mesmo.


3-Binah-Ama os teus inimigos,faze o bem aos que te odeiam,bendize os que te amaldiçoam e ora pelos que te difamam.


4-Chesed-Ao dares esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita.

5-Geburah-Não julgues para não seres julgado.


6-Tiphareth-Ao acender uma lâmpada, não a coloques em lugar oculto,mas sobre o candeeiro, para que dê claridade a todos os que estão na casa.


7-Netzach-Não jogues pérolas aos porcos.


8-Hod-Pede e receberás,procura e acharás,bate e a porta se abrirá.


9-Yesod-Entra pela porta estreita, porque largo e espaçoso é o caminho que conduz á perdição.


10-Malkuth-Eu te darei as chaves do Reino dos Céus e o que ligares na terra será ligado nos céus,e o que desligares na terra será desligado nos céus.


Daath-Esta é a esfera oculta, ”Conhecimento”. Embora não seja numerada, ela também encerra um ensinamentos de Jesus: ”Nada há de encoberto que não venha a ser descoberto,nem de oculto que não venha a ser revelado.”


Vejamos:


O primeiro mandamento recomenda que amemos a Deus de toda a nossa alma,de todo o nosso coração e de todo o nosso entendimento.Esse mandamento se relaciona com Kether porque é nessa Sephira que reside a energia divina que conhecemos como Deus.Aqui Jesus revela que Deus é amor e que para nos unirmos ao seu poder infinito precisamos amá-lo em retribuição.Jesus diz que,sem essa união com Deus,nada é possível.Devemos amar a Deus completamente,entregar-nos á sua sabedoria e compaixão aceitar as suas decisões como se fossem nossas.Quando amamos a Deus sobre todas as coisas aceitamos todos os mandamentos.


O segundo mandamento de Jesus diz:”Ama o teu próximo como a ti mesmo.”Esse mandamento corresponde á segunda Sephira da Arvore da Vida,porque do mesmo modo que Chokman flui de Kether,assim o amor flui de Deus para os que estão próximos de nós.O “próximo” simboliza toda a humanidade e todo o universo criado.Por isso,devemos amar tudo o que existe na mesma medida em que amamos a nós mesmos.


O terceiro mandamento é uma extensão do segundo.Devemos amar tudo o que existe,inclusive os que nos odeiam e fazem mal contra nós.Esse amor implica compreender os motivos que movem essas pessoas.É por isso que este mandamento está associado á terceira Sephira,Binah,que significa compreensão.É “compreensivelmente” difícil amar os que são nossos inimigos,apesar de não ser necessário que esse amor seja devoção,mas aceitação do direito dessas pessoas de sobreviver,pois elas também fazem parte da criação que deve ser sagrada para nós.Não é coincidência que a Sephira relacionada com este mandamento de Jesus é a terceira.


O quarto mandamento de Jesus diz:”Ao dares esmola,não saiba a tua mão esquerda oque faz a tua direita”.Como Chesed,a quarta esfera,significa compaixão,toda esmola dada estará relacionada com ela.Por isso,esse mandamento se identifica com Chesed.O quarto mandamento é idêntico a Chesed,a que no Pai-nosso é:”O pão nosso de cada dia dá-nos hoje.”Chesed representa misericórdia,compaixão e generosidade.Por isso,nessa esfera,pedimos a Deus o “pão de cada dia”,que inclui todas as necessidades materiais e espirituais.


O quinto mandamento de Jesus diz:”Não julgues para não seres julgado”Esse mandamento identifica-se com a quinta Sephira,Geburah,que representa justiça,julgamento e severidade.O quinto mandamento significa que não devemos nos preocupar com o que acontece com o dinheiro que demos como esmola.Não devemos ficar imaginando se a pessoa ou instituição para que fizemos a nossa contribuição é digna do nosso sacrifício.Uma vez feita,a questão não está mais nas nossas mãos.


O sexto mandamento reza:”Ao acender uma lâmpada,não a coloques em lugar oculto,mas sobre o candeeiro,para que dê claridade a todos os que estão na casa”Esse mandamento identifica-se com a Tiphareth,a esfera do Sol, e representa a luz central da Árvore da Vida,que desce diretamente de Kether,a luz infinita de Deus.Essa luz cósmica é filtrada através de Daath,a esfera oculta.Quando Jesus nos diz para não esconder a nossa luz,mas coloca-la num lugar onde possa iluminar a casa inteira,ele esta se referindo a luz do sol que é dividida generosamente com todos os planetas do sistema solar.Os planetas são “a casa inteira”que Jesus menciona no mandamento.Como o Sol,devemos fazer com que a nossa luz,isto é,o nosso amor e todas as qualidades fulgentes que recebemos das esferas superiores,brilhe sobre todos os que estão ao nosso redor.Tiphareth é “Beleza” a que ela se refere é a beleza da alma,do espírito humano e da mente humana.


O sétimo mandamento de Jesus diz:”Não jogues pérolas aos porcos.”Ele se identifica com Netzach,a sétima esfera.O título de Netzach é Poder,Vitória.Ela representa amor,as artes,música,entretenimento e prazeres.Na verdade,tudo aquilo pelo qual a vida vale a pena ser vivida.Essa é uma das esferas mais fáceis de se trabalhar porque ela opera em conjunto com Hod, a oitava Sephira,onde todos os pensamentos se juntam e são manifestados como realidade.


O oitavo mandamentos,identifica com Hod,a oitava Sephira,é:”Pede e receberás,procura e acharás,bate e a porta se abrirá.”Isso significa que você deve procurar a pessoa que você deseja e pedir-lhe o seu amor/perdão.Também relacionada ao poder ta certeza,da fé e de não ter dúvida de buscar,pois sendo digno da sua procura você receberá.


O nono mandamento diz:”Entra pela porta estreita,porque largo e espaçoso é o caminho que conduz á perdição.”Este mandamento está relacionado com a nona Sephira,Yesod.Esta é a esfera dos sonhos,das viagens curtas,do movimento e das mudanças.Ela também está ligada ás ilusões e tentações.No Pai-nosso ela esta associada ao que diz:”E não nos exponhas á provação,mas livra-nos do Maligno.O “Maligno” se refere a todas as nossas tendências destrutivas,o lado negativo da nossa natureza.Yesod identifica-se com a Lua,que,apesar de suas fortes energias criativas,nunca é uma influência estável por causa do seu movimento rápido.É por isso que uma das influências de Yesod é a mudança,pois a Lua muda constantemente.As tentações de Yesod são provações penosas para os seres humanos porque aqui estamos lidando com a esfera das ilusões,onde as coisas não são o que parecem ser.Mas o caminho está cheio de obstáculos e perigos,as ilusões de Yesod.É por isso que Jesus disse”Entra pela porta estreita,porque largo e espaçoso é o caminho que conduz á perdição.”Isto significa que não devemos seguir o caminho fácil em qualquer dada situação.Cautela e atenção são a “porta estreita” a que Jesus se refere.Yesod é o Fundamento.


O décimo mandamento não é um mitzvah,mas uma promessa que Jesus fez a Pedro e,por meio dele, a nós.Essa promessa é”Dar-te-ei as chaves do Reino dos Céus e o que ligares na terra será ligado nos céus,e o que ligares na terra será desligado nos céus.”Esse mandamento identifica-se com Malkuth,a décima esfera,que é também a Terra.O décimo mandamento é a principal chave para os mistérios da Árvore da Vida.O que Jesus diz é que tudo o que se deseja que aconteça na Terra(mundo material) encontrará eco no céu(mundo da mente e do espírito),manifestando no plano físico o que é desejado.Assim também,é possível “desligar”,desfazer ou mudar as coisas no mundo material,da mesma maneira.O titulo de Malkuth é o Reino.Ele se refere não ao reino material,mas ao reino do céu.Jesus reserva o seu mandamento mais importante para essa esfera,na qual todas as energias cósmicas se reúnem e as vontades divinas e humana se manifestam.”Quem tem ouvidos para ouvir,ouça”Ele se refere ao significado secreto dos seus ensinamentos.Malkuth é a Sephira onde acontecem todos os atos físicos.Yesod é o pensamento,visualização, as decisões.Tudo que é”imaginado”em Yesod com força mental suficiente se manifestará fisicamente em Malkuth ou no mundo físico.Podemos “pensar” a nós mesmos nas mais diversas situações,tanto positivas como negativas.A nossa vida é o que pensamos.Os pensamentos(Yesod) se manifestam continuamente em Malkuth(realidade).

terça-feira, 9 de agosto de 2016

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

http://incrivel.club/inspiracao-psicologia/20-pensamentos-do-psicologo-carl-jung-que-podem-ajudar-na-autocompreensao-85710/



  1. Não prenda quem se afasta de você. Assim, quem deseja se aproximar de você não irá conseguir fazê-lo.
  2. Tudo aquilo que nos irrita nos outros nos leva a um melhor entendimento de nós mesmos.
  3. Se você é uma pessoa talentosa, não quer dizer que tenha recebido algo. Quer dizer que você pode dar algo.
  4. O encontro de duas pessoas é como o contato entre duas substâncias químicas: quando há uma reação, ambas se transformam.
  5. Nada tem uma influência psicológica mais forte em seu ambiente, e especialmente em seus filhos, do que a vida não vivida de um pai.
  6. A vida não vivida é uma doença que pode levar à morte.
  7. Sua visão só ficará mais clara quando você olhar para dentro do seu coração. Aquele que olha para fora, sonha. Quem olha para seu interior, desperta.
  8. A solidão não chega por você não ter pessoas ao seu redor, e sim por não conseguir comunicar as coisas que são importantes para você, ou por manter certos pontos de vista que os outros consideram inadmissíveis.
  9. Me mostre uma pessoa sã e eu a curarei para você.
  10. Temos a tendência de olhar para o passado, para nossos pais; e para a frente, para nossos filhos, para um futuro que nunca iremos ver, mas do qual queremos tomar conta.
  11. Aquilo a que você resiste, persiste.
  12. A depressão é como uma senhora vestindo preto. Se ela chegar, não a expulse. É melhor convidá-la para a mesa e ouvir o que ela tem a dizer.
  13. Às vezes, as mãos resolvem um mistério com o qual o intelecto lutou em vão.
  14. O sonho é uma pequena porta secreta abrindo-se durante a noite cósmica que a alma era muito antes do surgimento da consciência.
  15. Um homem que não cruzou o inferno de suas paixões, nunca as superou.
  16. As pessoas fazem o que for, não importa o absurdo que seja, para evitar o confronto com sua própria alma.
  17. Eu não sou o que me aconteceu. Sou o que escolhi ser.
  18. Podemos chegar a pensar que não controlamos nada por completo. Porém, um amigo pode facilmente nos contar algo sobre nós de que não fazíamos nem ideia.
  19. ’Mágico’ é apenas outra palavra para definir a alma.
  20. De uma forma ou de outra, somos partes de uma só mente que tudo engloba, um único ’grande homem (...)’.
Foto: Marco Coiatelli
Tradução e adaptação: Incrivel.club

FONTE : http://incrivel.club/inspiracao-psicologia/20-pensamentos-do-psicologo-carl-jung-que-podem-ajudar-na-autocompreensao-85710/

sábado, 6 de agosto de 2016

Алексей Иващенко, Ирина Богушевская - Девушка из Ипанемы.avi



Девушка Ипанемы

Смотри какая красивая

Какая грациозная
Эта девушка
Приходит и проходит
Её нежное покачивание, ходя к морю

Девушка золотого тела
Сольцем Ипанемы
Твое покачивание больше чем поэмы
Самая красивая вещь что уж видел я пройти

Ах, почему я так одинокий
Ах, почему всё так грустно
Ах, красота, что существует
Красота, которая не только моя
Которая также проходит сама

Ax, хоть б она узнала
Что, когда она проходит
Целый мир напольняется грацией
И становится красивее
Брагодаря любви

Translated by Érika Batista.

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

" A Vitória é consolidada pelo Silêncio. "




" A Vitória é consolidada pelo Silêncio. "

Marco Coiatelli 
04 VIII 2016

Assim apareceu o pensamento.
Posso ter lido em algum lugar, 
ou ser fruto de alguma sedimentação pessoal,
ou mesmo, o resultado de nossa memória coletiva.
Afinal o que importa ?
Talvez  apenas o Silêncio .... 

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

EU TE AMO EM 106 IDIOMAS



1 Indian English - 143
2 English - I love you
3 Afrikaans - Ek het jou life
4 Albanian - Te dua
5 Arabic - Ana behibak (to male)
6 Arabic - Ana behibek (to female)
7 Armenian - Yes kez sirumen
8 Bambara - M'bi few
9 Bangla - Aamee tuma ke bhalo aashi
10 Belarusian - Ya tabe kahayu
11 Bisaya - Nahigugma ako kanimo
12 Bulgarian - Obicham te
13 Cambodian - Soro lahn nhee ah
14 Cantonese Chinese - Ngo oiy ney a
15 Catalan - T'estimo
16 Cheyenne - Ne mohotatse
17 Chichewa - Ndimakukonda
18 Corsican - It tengu caru (to male)
19 Creol - Mi aime jou
20 Croatian - Volim te
21 Czech - Miluji te
22 Danish - Jeg Elsker Dig
23 Dutch - I hou van jou
24 Esperanto - Mi amas vin
25 Estonian - Ma armastan sind
26 Ethiopian - Afgreki'
27 Faroese - E.g. Elski teg
28 Farsi - Doset daram
29 Filipino - Mahal Kita
30 Finnish - Mina rakastan sinua
31 French - Je t'aime, Je t'adore
32 Gaelic - At gra agam ort
33 Georgian - Mikvarhar
34 German - Ich liebe dich
35 Greek - S'agapo
36 Gujarati - Hu tane prem karoo chhoo
37 Hiligaynon - Palangga ko ikaw
38 Hawaiian - Aloha wau IA OI
39 Hebrew - Ani ohev otah (to female)
40 Hebrew - Ani ohev et otha (to male)
41 Hiligaynon - Guina higugma ko ikaw
42 Hindi - Hum Tumhe Pyar Karte hai
43 Hmong - Kuv hlub koj
44 Hopi - Nu' umi unangwa'ta
45 Hungarian - Szeretlek
46 Icelandic - E.g. Elska tig
47 Ilonggo - Palangga ko ikaw
48 Indonesian - Saya cinta padamu
49 Inuit - Negligevapse
50 Irish - Taim I ngra leat
51 Italian - Ti amo
52 Japanese - Aishiteru
53 Kannada - Naanu ninna preetisuttene
54 Kapampangan - Kaluguran daka
55 Kiswahili - Nakupenda
56 Konkani - Tu magel moga cho
57 Korean - Sarang Heyo
58 Latin - Te amo
59 Latvian - Es tevi miilu
60 Lebanese - Bahibak
61 Lithuanian - Tave myliu
62 Malay - Saya cintakan mu / Aku cinta padamu
63 Malayalam - Njan Ninne Premikunnu
64 Mandarin Chinese - Wo AI in
65 Marathi - Me tula prem karto
66 Mohawk - Kanbhik
67 Moroccan - Ana moajaba bik
68 Nahuatl - In mits neki
69 Navaho - Ayor anosh'ni
70 Norwegian - Jeg Elsker Deg
71 Pandacan - Syota na Kita!!
72 Pangasinan - Inaru Taka
73 Papiamento - Mi at stimabo
74 Persian - Doo-set daaram
75 Pig Latin - Iay ovlay ouyay
76 Polish - Kocham Ciebie
77 Portuguese - Eu te amo
78 Romanian - Te ubesk
79 Roman Numerals - 333
80 Russian - Ya tebya liubliu
81 Scot Gaelic - Tha gra\dh agam ort
82 Serbian - Volim te
83 Setswana - Ke a go rata
84 Sindhi - Maa tokhe pyar kendo ahyan
85 Sioux - Techihhila
86 Slovak - Lu`bim at
87 Slovenian - Ljubim te
88 Spanish - Te quiero / Te amo
89 Swahili - Ninapenda wewe
90 Swedish - Jag alskar dig
91 Swiss-German - Ich lieb Di
92 Tagalog - Mahal Kita
93 Taiwanese - Wa Ga ei li
94 Tahitian - Ua Here Vau Ia Oe
95 Tamil - Nan unnai kathalikaraen
96 Telugu - Nenu ninnu premistunnanu
97 Thai - Chan rak khun (to male)
98 Thai - Phom rak khun (to female)
99 Turkish - Seni Seviyorum
100 Ukrainian - Ya tebe kahayu
101 Urdu - mai aap say pyaar karta hoo
102 Vietnamese - Anh ye^u em (to female)
103 Vietnamese - Em ye^u anh (to male)
104 Welsh - 'Rwy'n dy garu
105 Yiddish - Ikh hob dikh
106 Yoruba - Mo in few..e...



FONTE:
http://vanize.blogspot.com/2009/06/thousand-ways-of-saying-same-thing.html

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

A JANELA INFINITA !!!


Através daquela janela,
acontecia o mundo !!!
Tania sequer imaginava que 
aqueles supostos vidros,
verdadeiramente eram 
 lentes de aumento !!!
 Apenas olhava e 
 imaginava..
o Infinito...