Seguidores

sábado, 19 de novembro de 2016

Vinicius Gabriel dos Santos Lima. 12 anos



O início de tudo No meio de uma floresta, havia uma casa muito humilde mas também muito bonita, e nessa casa havia uma família, eles eram em quatro. Jorge era o pai, Solange era a mãe, João era o filho mais novo e Rafaela era a filha mais velha. Essa história começa em um lindo dia de verão, João acordou bem cedo para ver o nascer do sol, uma coisa que ele fazia todas as manhãs nos fins de semanas. João era uma criança que odiava ler, se ele visse um livro, ele rasgava, Rafaela não gostava nada do que João estava fazendo, ele estava rasgando todos os seus livros. Rafaela era uma adolescente que adorava ler livros, revistas, jornais etc... Porém ela queria que João fosse uma pessoa que gostasse de ler, uma pessoa que se interessasse pela leitura. Então, foram várias tentativas para incentivar a leitura em João. Solange sua mãe não se importava com João, para ela era só uma fase passageira. Mas não era bem assim, João falava: -Eu nunca vou ler, é muito chato. Era uma coisa bem séria. Jorge se preocupava com João, assim como Rafaela. Rafaela e Jorge tinham ideias esplêndidas, convidar João para um piquenique e ler histórias de comidas, João não reclamou, comendo também, não é mesmo!? Depois de lanchar, João queria relembrar as histórias que ouviu no riacho, no piquenique. Então, com o tempo, João foi se interagindo com a leitura e, de repente João disse para Jorge e Rafaela: -Quero ler um livro papai, compra um pra mim! E Jorge respondeu: -Claro filho, só vamos esperar a livraria abrir. E João esperando a hora passar, saiu para andar no riacho, onde aconteceu o momento em que todos esperavam. E João andando, andando, achou um livro, para ele era uma coisa bem esquisita, mas começou a ler o livro. O livro se chamava “Um gato de rua chamado Bob“, escrito por James Bowen, e ele cheio de alegria foi correndo para a casa, foi um fato muito emocionante. João disse para Jorge que não queria mais outro livro, por enquanto ele só queria focar no livro perdido. Ele amanheceu muito agitado, e no café da manhã ele disse que no futuro ele queria ser um grande escritor de livros. Solange sua mãe ficou emocionada, e lhe pediu perdão para ele, por não ter dado atenção no momento em que ele mais precisava. Os sentimentos de João pela leitura cresceu cada vez mais, Jorge foi a livraria e fez uma surpresa para João, ele comprou muitos livros. João gostou muito dos livros comprados pelo pai, e disse: -Muito obrigado por ter aberto os meus olhos sobre a leitura, sem ela não somos nada, e me desculpa por ser tão grosseiro com vocês, e logo seguinte: -A leitura é a fonte da vida, o nosso viver! A família se reuniu para ler livros com pipoca. “Que estranho não é mesmo!“ E essa linda história se acaba em um lindo dia de inverno!!!.

Nenhum comentário:

Postar um comentário